https://youtu.be/QLCDymoJD_0

Os Meus Livros

https://youtu.be/Fke4JjUZDTs

posts recentes

A FONTE DAS VIRTUDES

O TEMPO PASSA...

MEU AMOR

Depois do natal

Teatro na universidade au...

TEATRO PARA CRIANÇAS - NA...

CHUVA

A MINHOTA

O DIABO NO VERÃO DE 2017

ABSTENÇÃO ELEITORAL

arquivos

pesquisar

 
https://youtu.be/Fke4JjUZDTs
Quinta-feira, 21 de Março de 2013

POESIA

POESIA

 

Foi este o ínvio caminho

ora agonizante

ora apelativo

que percorri contigo

poesia

quando o ritmo da tua voz

embalou os trilhos

dos meus sonhos

suavizou a minha raiva

o meu temor

e a angústia de somente

conhecer

palavras sem valor.

 

Acordei por entre

a transparência duma bruma

e assim

abraçada à luz das estrelas

senti-te como pluma

tocando a vidraça

como se fosses gotas de chuva

chamando

vertidas em taça.

 

Depois pretendi saciar

minha sede na metáfora feiticeira

e enredei meus versos

no sangue quente

que urdia  

minha própria cegueira.

 

Agora, contigo poesia

sou brasa ardendo no desejo 

na indignação

do avesso de mim

na humilhação de nem sempre

ser feliz porque

embora

haja palavras e retratos

sobrepõem-se

as imagens farrapos.

 

Bernardete Costa

           

 

publicado por Bernardete Costa às 00:10

link do post | comentar | favorito