https://youtu.be/QLCDymoJD_0

Os Meus Livros

https://youtu.be/Fke4JjUZDTs

posts recentes

Teatro na universidade au...

Teatro na universidade au...

TEATRO PARA CRIANÇAS - NA...

CHUVA

A MINHOTA

O DIABO NO VERÃO DE 2017

ABSTENÇÃO ELEITORAL

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS 2017

O REFLEXO NO ESPELHO

"O VELHO DA HORTA", PELA ...

arquivos

pesquisar

 
https://youtu.be/Fke4JjUZDTs
Domingo, 17 de Dezembro de 2017

TEATRO PARA CRIANÇAS - NATAL

 

TEATRO (PARA CRIANÇAS)

NATAL

 

Esta é a história comum do nascimento dum menino, num dia qualquer. Esta é também uma história possível, tanto no passado como hoje, quando se bate a uma porta e somente o silêncio responde. Este é um Natal que nos faz recordar um outro no passado longínquo. Que também este menino possa ser um mensageiro da paz. Apesar da ambição do homem e da guerra que ele faz.

 

Personagens

CORO

Maria

José

voz

 

Cenário - Um casal desloca-se pela autoestrada num velho veículo.

Vão apreensivos. A mulher está grávida, no fim da gestação.

 

CORO - dum dos lados de cena colabora na contagem da história do casal.

 

 

           CORO

Estes são José e Maria

Velozmente pela autoestrada.

Tamanha sua correria

Que hora de Maria é chegada.

 

 

José - Então Maria, já estás cansada

Como vai o meu amor?

 

Maria – Ai, José, minha barriga é tão pesada

carrega lá no acelerador!

 

José - Tem calma, só me interessa

Mais este caminho percorrer.

E se for mais depressa

Esta carripana vai arder!

 

Maria – Ai, José, não sei que diga

Que mais te hei-de dizer

Ai, esta dor de barriga!...

A criança quer nascer...

 

José - Maria, tem paciência

Àquela estação vamos ter

Mão amiga por excelência

Alguém nos há-de valer...

 

Maria – Ai, José, que o tempo é contado

A criança quer nascer

Se o percurso é demorado

Não sei o que vai acontecer!

 

José - Eis-nos aqui chegados!

Batamos fortemente.

Alguém nos há-de atender

Que é tudo boa gente.

 

Voz  - Quem bate a esta porta

Cujo silêncio dá resposta?                                            

 

José – Ai, Maria, esta é hora incerta

De a esta porta bater

Se não há uma mão aberta

Que mais se há-de fazer?

 

 

Maria - Toda a porta fechada...

Ai, que não posso mais!

Minha barriga tão inchada

Minha voz aqui aos ais!...

 

José - Vê Maria, naquela ponte

Algum lugar por certo

É só subir o monte...

E o longe se faz perto.

 

CORO

 

E por entre ais e o ofegar

Duma vaquinha tresmalhada

Nasceu um menino a berrar

Já a pedir sua mamada.

 

José - Vê Maria, o teu filho nasceu

Ao frio duma noite estrelada

Como outro que está no céu

Nos braços de sua mãe amada.

 

Maria - Também este é seu natal

Dia de seu nascimento.

Poremos notícia no jornal

É grande este acontecimento!

 

CORO

 

E este nascer invulgar

Que verdade nos traz?

Ouvem-se anjos a cantar

Salvé, mensageiro da paz!

 

José - Maria, que nome lhe daremos

Já que aqui foi nascido.

Pois toda a noite o veremos

Sobre as palhas estendido.

 

Maria - Chamar-se-á Jesus

Como esse outro menino.

E também do céu virá a luz

Para iluminar seu caminho.

 

CORO

 

E assim aconteceu

Como também em Belém.

Uma criança nasceu

Do ventre de sua mãe.

 

Esta é a mais bela história

Que na terra teve lugar

Que vos fique na memória

Pra mais tarde a recordar.

 

Bernardete Costa

 

 

 

publicado por Bernardete Costa às 19:04

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?