https://youtu.be/QLCDymoJD_0

Os Meus Livros

https://youtu.be/Fke4JjUZDTs

posts recentes

ESPETÁCULO UAE (UNIVERSID...

PORTUGAL EM FESTA

O REI TRISTE

A VOZ DO RIO - CONTO INFA...

A POESIA NA ESCOLA DE ABA...

ÓDIO

SORRISO

LUXÚRIA

BORRASCA DA GROSSA

TARDE DE MAIS

arquivos

pesquisar

 
https://youtu.be/Fke4JjUZDTs
Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011

ENCRUZILHADAS DO DESTINO

 

Vou partir.

Num constante vaivém de partidas,

oriento meus passos por travessias infinitas, e sei

que as encruzilhadas do destino nunca se encontrarão,

porque os deuses elaboraram a alquimia duma escrita

 

numa complexa e desajustada semântica

onde floresce a metáfora do amor, da dor, da sedução

         e da desdita.

 

Parto, sabendo que meus animais de estimação,

em seus sinais de fervor, latirão sob o amparo da lua

vertendo em suas babas o amor

que somente eles entoam

 

nos seus e indiferentes madrigais

logo que a aurora se revele na sua madrugada mais pura.

 

Neles deixo meus beijos de despedida;

neles acolherás como no pólen da flor

o sangue que frutifica a primavera de quem deixou,

na mais insana angústia, o decorrer do tempo

na sua malograda espera.

 

Parto, nem sei se um dia voltarei,

se uma ave me reterá em seus voos; ou se um grifo voará

no apelo de minha terra chã, meu rio e meu mar…

 

Se assim for, talvez volte para ti

ainda que a vida não seja mais essa vida

que respira e expira, mas somente um eco, uma palavra,

um verso, um poema

um testamento de riso e lágrima, de chuva e de sol.

 

Talvez volte

para te reencontrar nesse cenário

que ergui no horizonte

onde passarei a residir como actor em sua cena.

 

Bernardete Costa

 

 

publicado por Bernardete Costa às 16:27

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?