https://youtu.be/QLCDymoJD_0

Os Meus Livros

https://youtu.be/Fke4JjUZDTs

posts recentes

ESPETÁCULO UAE (UNIVERSID...

PORTUGAL EM FESTA

O REI TRISTE

A VOZ DO RIO - CONTO INFA...

A POESIA NA ESCOLA DE ABA...

ÓDIO

SORRISO

LUXÚRIA

BORRASCA DA GROSSA

TARDE DE MAIS

arquivos

pesquisar

 
https://youtu.be/Fke4JjUZDTs
Terça-feira, 7 de Setembro de 2010

( MINHA MÃE DEIXOU EM MIM A SEMENTE DA POESIA. FALOU ASSIM, UM DIA, A ALMA POÉTICA QUE EM SEU VENTRE ME GEROU).

Testemunho do sofrer

 Fui menina pouco mimada

Tive padrasto que dava pancada.

 

À tardinha e a chover sem parar

Soltava os porcos p’ra eu olhar...

Minha mãe tão pouco ligava

Queria gozar vida mui bem casada.

 

Tinha seis anos somente

Quando vi meu pai no caixão

Mas sei que a Deus chegou

A minha tão dorida oração.

 

Ai meu paizinho que falta me fazias...

Chorava sem parar na hora de dormir

E por ti, paizinho, ia logo rezar. 

Se cá estivesses, paizinho,

Nesse tempo de menina

Eu não mais triste seria

E no meu coração

Teria mais alegria.

 

Já que estás no céu cheio de alegria

Pede por mim à Virgem Maria.

 

Quem tem pai tem seu maior bem

Nunca se sabe o muito que sofrem

Os meninos por esse mundo além.

 

Maria Zélia Ferreira de Carvalho

 

 

 

 

publicado por Bernardete Costa às 18:31

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?