https://youtu.be/QLCDymoJD_0

Os Meus Livros

https://youtu.be/Fke4JjUZDTs

posts recentes

ESPETÁCULO UAE (UNIVERSID...

PORTUGAL EM FESTA

O REI TRISTE

A VOZ DO RIO - CONTO INFA...

A POESIA NA ESCOLA DE ABA...

ÓDIO

SORRISO

LUXÚRIA

BORRASCA DA GROSSA

TARDE DE MAIS

arquivos

pesquisar

 
https://youtu.be/Fke4JjUZDTs
Terça-feira, 6 de Julho de 2010

MINHA CEGUEIRA TUA LUZ

O tempo abraça sem tempo este dia

e passa na limpidez do azul. Como decifrar em nós

esse tempo enleado na voz das aves?

Sabes, sou nesse teu olhar a adivinhação da alvéola

vibrando no sentido de seu ágil voo;

sou dessa gaivota plangente, sentinela na lama da foz,

artifício no trinado fácil de ave que

de voo em voo plasma saudade na ficção duma tela

aprisionando a liquidez das imagens

que em meu olhar se cegam nas cores da paixão.

Sentes em meus dedos a fluidez das ondas,

e o mar no sal da chuva cobrindo o vazio das pupilas?

Inspira agora a fragrância da urze, essa luz flor

das areias que a terra prenhe seduz e permanece

no rubro dum tempo de imprevisíveis clareiras…

Sim, eu sei desta lágrima e ternura e cegueira dorida

deste laço de mel, deste sabor túrgido de boca,

desta tremura tonta das mãos…

porque há um pincel de arco-íris no interior da vida.

 

Bernardete Costa

publicado por Bernardete Costa às 20:46

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?