https://youtu.be/QLCDymoJD_0

Os Meus Livros

https://youtu.be/Fke4JjUZDTs

posts recentes

O REFLEXO NO ESPELHO

"O VELHO DA HORTA", PELA ...

MÚSICA DE TODOS OS TEMPOS...

ESPETÁCULO UAE (UNIVERSID...

PORTUGAL EM FESTA

O REI TRISTE

A VOZ DO RIO - CONTO INFA...

A POESIA NA ESCOLA DE ABA...

ÓDIO

SORRISO

arquivos

pesquisar

 
https://youtu.be/Fke4JjUZDTs
Terça-feira, 24 de Setembro de 2013

Depois de Afonso Tavares

 

Depois de Afonso Tavares

 

Estava e deixou de estar

Tão simplesmente que o entendimento escorre

Para debaixo dum empedrado qualquer

Há pessoas que fazem a falta de estarem cá

A falta de se ser alguém com um alguém muito grande por dentro

A mim falta-me o entendimento

Das coisas que existem apenas porque são de existir

Mas posso sempre enfiá-las na lixeira ou congelá-las

No gelo eterno

Porém há gente que estando e deixando de estar

Criam um caos difícil de digerir como godo

Que se pretenda engolir

Ele estava mas deus é um relâmpago criador de fogo e lava

E sem sequer avisar, olha lá,

o limite do corpo não te pertence…

ateou o grito do luto nas mãos desamparadas.

Não entendo, se tento arrumar a casa

Deixo tudo fora do sítio, falta-me o entendimento

Das coisas no lugar certo como me falta

O entendimento das partidas antes do tempo

De repente o vento desequilibra tudo por perto

E a noite faz-se ainda mais noite nas ruínas dos céus

Apenas porque estava e deixou de estar

Tão simplesmente que me perco no sem entendimento.

 

Bernardete Costa

 

publicado por Bernardete Costa às 17:45

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?